facebook1  insta 1

 

O monitoramento da qualidade das águas no estado de Minas Gerais é uma atividade desenvolvida pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas, e executado por meio do Programa de monitoramento das águas superficiais (Águas de Minas), o programa abrange todas as bacias hidrográficas de Minas Gerais. No monitoramento denominado de rede básica as coletas são realizadas em locais estratégicos para se avaliar os pontos de entrega limítrofes entre estados, as confluências de corpos de água e os locais com impactos de qualidade já conhecidos ou potenciais. Os resultados possibilitam identificar a variação da qualidade em períodos específicos para detectar e medir tendências, elaborar diagnósticos e propor ações preventivas.

A rede básica de monitoramento está em constante ampliação visando a cobertura da maior área hidrográfica possível no Estado e a identificação de regiões onde são significativas as pressões ambientais decorrentes de atividades antrópicas, exigindo, portanto, uma caracterização mais particularizada da qualidade das águas.

Em execução desde 1997, e operado pelo IGAM desde 2001, o programa disponibiliza uma série histórica da qualidade das águas no Estado e gera dados indispensáveis ao gerenciamento dos recursos hídricos.

No ano de 2022 a rede básica de monitoramento de qualidade de águas superficiais (macro-rede) conta com 678 estações de amostragem distribuídas nas bacias hidrográficas dos rios São Francisco, Grande, Doce, Paranaíba, Paraíba do Sul, Mucuri, Jequitinhonha, Pardo, Buranhém, Itapemirim, Itabapoana, Itanhém, Itaúnas, Jucuruçu, Peruípe, São Mateus e Piracicaba/Jaguari.

A rede em operação (macro-rede) foi adequada ao longo da execução dos trabalhos, adotando-se como referência a experiência desenvolvida pelos países membros da União Européia. Assim sendo, estabeleceu-se como meta a razão de uma estação de monitoramento por 1.000 km², que é a densidade média adotada nos mencionados países.

Capturar

 

Os resultados de qualidade de água gerados são armazenados em uma base de dados, que contém informações atuais e históricas, permitindo observar a evolução da qualidade das águas nas duas últimas décadas. De posse dos dados laboratoriais, a equipe do Igam avalia os resultados e elabora mapas e relatórios, informando a qualidade das águas do Estado de Minas Gerais.

PARÂMETROS INDICATIVOS DA QUALIDADE DAS ÁGUAS E FREQUÊNCIA DE AMOSTRAGEM

A poluição das águas tem como origem diversas fontes, pontuais e difusas, associadas ao tipo de uso e ocupação do solo. De um modo geral, foram adotados parâmetros de monitoramento que permitem caracterizar a qualidade da água e o grau de contaminação dos corpos de água.

No monitoramento da rede básica, as campanhas de amostragem são trimestrais, com um total anual de 4 (quatro) campanhas por estação de monitoramento, à exceção dos pontos localizados ao longo da calha principal dos rios das Velhas e Doce nos quais as coletas têm freqüência mensal. Nas campanhas completas, realizadas em janeiro/fevereiro/março e em julho/agosto/setembro, caracterizando respectivamente os períodos de chuva e estiagem, são analisados 53 (cinquenta) parâmetros comuns ao conjunto de pontos de amostragem. Nas campanhas intermediárias, realizadas nos meses abril/maio/junho e outubro/novembro/dezembro, caracterizando os demais períodos climáticos do ano, são analisados 19 (dezenove) parâmetros genéricos em todos os pontos, além daqueles característicos das fontes poluidoras que contribuem para a área de drenagem da estação de coleta. Em alguns pontos de amostragem são analisados ainda os parâmetros densidade de cianobactérias, cianotoxinas, ensaios de toxicidade crônica e macroinvertebrados bentônicos.

Em relação às redes dirigidas, a frequência de amostragem e os parâmetros analisados podem variar de acordo com a especificidade de cada uma.

No Quadro 1 são apresentados os parâmetros físicos, químicos, bacteriológicos e hidrobiológicos de qualidade de água analisados no Programa Águas de Minas. 

Quadro 1 - Parâmetros de qualidade da água avaliados nas estações de amostragem do Programa Águas de Minas

Parâmetros

Alcalinidade Bicarbonato

Demanda Bioquímica de Oxigênio – DBO*

Nitrogênio Amoniacal Total*

Alcalinidade Total

Demanda Química de Oxigênio – DQO*

Nitrogênio Orgânico

Alumínio Dissolvido

Densidade de Cianobactérias#

Óleos e Graxas

Arsênio Total

Dureza (Cálcio)

Oxigênio Dissolvido – OD*

Bário Total

Dureza (Magnésio)

pH in loco*

Boro Total

Dureza Total

Potássio

Cádmio Total

Ensaio de Toxicidade Crônica#

Selênio Total

Cálcio

Estanho total

Sólidos Dissolvidos*

Chumbo Total

Fenóis Totais

Sólidos em Suspensão*

Cianeto Livre

Feofitina*

Sólidos Totais*

Cianotoxinas#

Ferro Dissolvido

Sólidos sedimentáveis

Cloreto Total*

Fósforo Total*

Substâncias tensoativas

Clorofila a*

Macroinvertebrados bentônicos#

Sulfatos

Cobre Dissolvido

Magnésio Total

Sulfetos

Coliformes Termotolerantes/E. coli*

Manganês Total

Temperatura da Água/Ar*

Coliformes Totais*

Mercúrio Total

Transparência da Água

Condutividade Elétrica in loco*

Níquel Total

Turbidez*

Cor Verdadeira

Nitrato*

Zinco Total

Cromo Total

Nitrito

COT em sedimentos

*Parâmetros comuns a todos os pontos nas campanhas intermediárias

# Parâmetros analisados apenas em pontos específicos