facebook1  insta 1

Foi publicado pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM), o Boletim Mensal da Densidade de Cianobactérias na Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas – Setembro/2019.

De acordo com o documento : "a avaliação da densidade de cianobactérias da rede de monitoramento da qualidade do rio das Velhas é composta por 23 pontos de coleta. Para a avaliação das densidades de cianobactérias, no rio das Velhas, o IGAM prioriza os locais em que predominam condições potencialmente propícias ao desenvolvimento de florações de cianobactérias, nesse caso, toda a calha do rio das Velhas. As amostras, coletadas mensalmente e trimestralmente, passam por análises laboratoriais, onde são avaliados cerca de 50 parâmetros. Salienta-se que, a partir de julho de 2017, houve redução na frequência de coleta em 13 estações que passaram a ser trimestrais. As demais estações (BV105, BV139, BV141,BV146, BV148, BV149, BV150, BV151, BV152 e BV156) permaneceram com o monitoramento mensal".

Nesta publicação, " foram considerados os resultados da avaliação da densidade de cianobactérias e concentração de cianotoxinas (microcistina e saxitoxina) para o período de setembro de 2018 a setembro de 2019".

Clique aqui para acessar a publicação.